Saltar para o conteúdo principal
pesquisa

Os avanços tecnológicos trouxeram consigo uma grande variedade de opções para o controlo da assiduidade dos alunos. Neste artigo, analisamos as 5 soluções mais populares de software de assiduidade dos alunos

Vejamos as 5 soluções de software de assiduidade dos estudantes mais populares:

iBeacons com aplicação móvel

A combinação de iBeacons e uma aplicação móvel para estudantes permite que os estudantes registem a sua própria presença, produzindo uma prova de presença precisa. Ao fazer o tap-in na aplicação móvel SEAtS, a aplicação confirma a presença através da ligação ao iBeacon na sala. Ao contrário de outras soluções de software de assiduidade dos alunos, a tecnologia iBeacon é acessível e rica em recursos.

Fácil de instalar - Cada iBeacon tem uma duração de bateria de 3 anos, pelo que os iBeacons podem ser posicionados em qualquer parte de uma sala de conferências sem qualquer cablagem.

Exatidão dos dados - Cada iBeacon está optimizado para localizar apenas os alunos que se encontram na sala, o que evita registos fraudulentos. Ao contrário das opções alternativas, o iBeacon pode garantir a presença dos alunos utilizando a tecnologia Bluetooth para ligar o iBeacon à aplicação móvel do aluno.

Acessibilidade - Os iBeacons custam cerca de 50 euros cada, o que os torna uma opção extremamente acessível.

Fácil de utilizar - Assim que um aluno confirma a assiduidade, os dados são enviados para a nuvem, facilmente acessível através de um painel de controlo onde os professores podem gerar relatórios e utilizar fluxos de trabalho para receber alertas para qualquer aluno que não cumpra um requisito de assiduidade pré-determinado, como 75% de assiduidade.

Produtividade - A eficiência do registo da assiduidade dos alunos através da aplicação aumenta imediatamente o tempo de ensino, ao mesmo tempo que elimina o tempo de administração.

Automatização - Os alunos podem registar a assiduidade sem terem de abrir manualmente a aplicação.

Leitores de cartões de estudante

Nos últimos 20 anos, as soluções de software de assiduidade dos estudantes têm sido dominadas pelos leitores de cartões inteligentes. Embora a sua instalação seja dispendiosa, os leitores de cartões permitem que os estudantes passem o cartão quando entram numa sala de aula, funcionando também como cartão de identificação do estudante. É de salientar que muitas empresas de software se ligam aos leitores de cartões existentes, permitindo às instituições tirar partido de software muito melhorado sem terem de reinvestir em novo hardware.

Produtividade - Com zero interacções dos professores, o tempo de ensino na aula aumenta significativamente. Os efeitos negativos sobre o tempo de ensino também são reduzidos com a chegada tardia de alunos que podem digitalizar, sem interação com o professor.

Facilidade de utilização - O carácter reativo de um sinal sonoro após a digitalização de um aluno torna a solução do leitor de cartões uma opção muito simples.

Utilizações por terceiros - Os cartões de identificação de estudante também podem ser utilizados para aceder a outros recursos no campus, como impressoras e acesso à biblioteca.

Exatidão dos dados - Se não for monitorizada, a assiduidade fantasma pode ocorrer quando um aluno digitaliza vários cartões ao mesmo tempo.

Preços acessíveis - Os custos variam entre 200 e 1500 euros, dependendo das características, incluindo NFC e leitura de impressões digitais.

Instalação - Os leitores de cartões precisam de estar fisicamente ligados à rede, o que, por sua vez, pode ser instável se e quando houver um problema de rede.

Filas de espera - Embora os leitores de cartões tenham a capacidade de aceitar 60 leituras por minuto, na prática seria necessário mais do que um leitor de cartões para evitar filas de espera, o que está relacionado com a acessibilidade económica.

Apenas telemóvel - GPS

O GPS é uma forma inovadora de registar a prova de presença, utilizando o GPS para confirmar a localização, mas sofre de problemas de precisão. O GPS tem uma precisão entre 5 m e 20 m no exterior, podendo ir até 40 m no interior. Se tivermos em conta as salas de aula em vários andares, a precisão é ainda mais reduzida. No entanto, se estiver apenas à procura de uma solução de software de assiduidade de estudantes que confirme a presença no campus, e não numa sala específica, esta é uma opção viável.

Automatização - Quando o telemóvel de um aluno está ligado por GPS, a assiduidade é registada sem necessidade de interação direta por parte do aluno.

Produtividade - Com zero contribuições dos professores, o tempo de ensino nas aulas aumenta significativamente.

Acessibilidade - O GPS depende de satélites no espaço para enviar sinais para os smartphones, 99% dos quais têm capacidade de GPS. Por conseguinte, não é necessário qualquer hardware.

Precisão dos dados - O GPS não funciona bem em espaços interiores, pelo que a localização resultante não é suficientemente exacta para ser útil. Isto permite que um aluno esteja apenas num edifício onde se encontra a sala de aula para registar a assiduidade, o que faz com que não seja uma prova de presença precisa.

GPS ligado - Se um aluno se esquecer de ligar o GPS do telemóvel, a sua assiduidade não será registada. Isto significa que a vantagem do registo automático de assiduidade pode também ser uma desvantagem no caso de alunos desatentos.

Estudante asiática que utiliza a aplicação SEAtS Mobile para registar a sua própria assiduidade utilizando beacons Bluetooth virtuais.

Apenas telemóvel - WiFi

A assiduidade WiFi é um conceito único para as instituições que procuram soluções de software de assiduidade dos estudantes. Se a prova de presença e o preço acessível são factores importantes na escolha de um software de assiduidade dos estudantes, então este pode não ser o ideal para si. O rastreio da localização Wi-Fi funciona através da medição da intensidade do sinal entre routers para triangular a localização. O nível de precisão depende do número de tags de router em cada sala de aula. Dependendo do método utilizado, a precisão pode variar entre 5 m e 30 m. Devido à flutuação da força da rede, os dados de assiduidade podem variar imenso. Se acrescentarmos a manutenção da rede, que pode afetar gravemente os dados de assiduidade, temos um sistema que traz consigo tantos problemas como soluções.

Automatização - Quando o telemóvel de um aluno está ligado a um router, a assiduidade é registada sem necessidade de interação direta por parte do aluno

Produtividade - Com zero contribuições dos professores, o tempo de ensino nas aulas aumenta significativamente.

Precisão dos dados - A força do sinal pode variar consoante o número de routers existentes em cada sala. Mesmo com vários routers, o sinal pode flutuar, o que significa que a configuração de cada router tem de ir para além da sala de aula para garantir uma ligação. Por conseguinte, é possível que um aluno se coloque fora da sala para registar a presença, o que faz com que este não seja um sistema de prova de presença preciso.

Acessibilidade - O número de routers determina o nível de precisão. O preço dos encaminhadores pode variar entre 120 e 300 euros, dependendo das características. Com um mínimo de 2 ou 3 encaminhadores recomendados para cada classe, o custo pode rivalizar com o dos leitores de cartões.

WiFi ligado - Se um aluno se esquecer de ligar o WiFi do telemóvel, a sua assiduidade não será registada. Isto significa que a vantagem do registo automático de presenças pode também ser uma desvantagem para os alunos desatentos.

Manutenção da rede - A manutenção de uma rede universitária é, na melhor das hipóteses, um desafio. Se a rede for abaixo, a assiduidade não será registada.

Apenas telemóvel - Código QR

Código QR significa código de "Resposta Rápida" e é legível por telemóvel. Um código QR é gerado antes de cada aula e os alunos utilizam uma aplicação para digitalizar o código e confirmar a sua presença quando entram na sala. Em teoria, esta é uma excelente ideia. No entanto, na prática, é a solução mais manipulada, simplesmente porque o código QR pode ser fotografado e partilhado com os alunos que não estão na sala de aula. Existe a possibilidade de utilizar esta solução em conjunto com um segundo sistema, o que aumentaria a precisão, mas também o custo.

Acessibilidade - Não é necessário hardware.

Fácil de utilizar - Os alunos abrem a aplicação e lêem o código QR que regista a assiduidade

Exatidão dos dados - O código QR pode ser facilmente copiado e partilhado, o que o torna uma má opção para uma prova de presença precisa.

Introdução manual - O professor deve gerar o código e apresentá-lo num ecrã ou enviar o código por correio eletrónico ao aluno. Este processo pode demorar entre 5 e 10 minutos. Os alunos que se atrasarem terão de pedir o código, o que também afectará o tempo de ensino.

CONTACTE-NOS

Se quiser saber mais sobre as soluções de software de assiduidade dos alunos e como a SEAtS pode implementar a sua solução preferida, envie um e-mail para sales@seatssoftware.com para começar.

Fechar menu